quarta-feira, 7 de maio de 2008

Aos amigos tudo...


Esta frase, de autoria de um antigo oligarca mineiro, reflete muito bem o espírito da facção política que se apropriou do poder público municipal em Campos. Mesmo após todas as revelações realizadas pelas últimas investigações, nas quais uma série de personalidades ligadas ao establishment municipal apareceu locupletando-se com recursos públicos, os porta-vozes televisivos do atual governo exigiram, no dia seguinte ao retorno do prefeito afastado, a punição exemplar (inclusive com a utilização da Lei de Segurança Nacional) dos populares envolvidos nas manifestações contra a decisão do STJ.
O mais recente capítulo da história de abusos e ilegalidades relacionadas à atual gestão municipal é a irregularíssima alteração tardia do edital do concurso público para a Secretaria Municipal de Educação. Quase dez por cento da população se inscreveu para concorrer às vagas oferecidas para o serviço público no município que, segundo os registros do Ministério do Trabalho, tem a pior situação relativa à geração de empregos no Estado do Rio de Janeiro. Não é possível que mais esta afronta à cidadania seja aceita passivamente pela população. Chega de abusos e de palhaçada. O povo exige respeito. Como já dizia o filósofo John Locke, ainda no século XVII, quando os representantes violam os direitos fundamentais do povo, é obrigação deste povo rebelar-se contra eles. Sábias e necessárias palavras.

2 comentários:

Maurício Quitete disse...

Os concursos de Campos são desastrosos. Um dia isso vai mudar, hoje depois de 4 horas em pé, e 2 bolhas nos pés, tirei meu título de eleitor. É apenas o meu voto, mas esse fará a diferença enorme! Amém!
Abraços

Maycon Bezerra de Almeida disse...

É isso aí Maurício, como você faz com o seu blog, devemos sempre exercer nossa cidadania indo bem além do direito de votar, ainda que este seja um exercício fundamental. Grande abraço!